Blog

Fique ainda mais próximos de nós
através dos conteúdos que publicamos por aqui!

A maioridade nos abrigos: o que acontece quando esse momento chega?

A ajuda aos jovens que completam os 18 anos nos abrigos é importante e necessária. Vamos compartilhar um pouco dos desafios enfrentados por esses adolescentes e como o Projeto Integrar pode ajudá-los.

Em muitos casos, enquanto aguardam a adoção, jovens acabam alcançando a maioridade nos abrigos e são obrigados a deixá-los. Situação que acaba sendo cada vez mais preocupante, considerando que, de acordo com o site Senado Notícias, é estimado que, anualmente, cerca de três mil jovens completam os 18 anos sem encontrarem uma família que os acolha.

Além das inseguranças emocionais de não terem conseguido um novo lar, esses jovens enfrentam a grande dificuldade de aprenderem sobre a vida adulta de maneira repentina, visto que precisam lidar com questões que não foram vividas anteriormente. 

Com isso, considerando as dificuldades passadas, muitos acabam indo para caminhos perigosos, se envolvendo no mundo do crime e do tráfico, por exemplo.

Como esses jovens são auxiliados?

Levando em conta a situação de extrema fragilidade que essas pessoas se encontram, muitos acabam sendo encaminhados para uma república ou lar que tenha outros  jovens dividindo o mesmo espaço. 

Foi nesse contexto que, em 2022, o Senado aprovou a Política de Atendimento ao Jovem Desligado de Instituições de Acolhimento, sendo caracterizado como um serviço de apoio para auxiliar moradias destinadas a jovens de 18 a 21 anos que precisaram deixar o serviço de acolhimento de adolescentes e que estejam em situação de vulnerabilidade.

Porém, toda a assistência ainda é mínima perante aos desafios que enfrentam. Devemos considerar que esses jovens precisam de apoio em todos os contextos da vida cotidiana, desde cozinhar sozinhos até achar um emprego. Por isso, convidamos você a conhecer o Projeto Integrar, que se responsabiliza pelo auxílio necessário a esses jovens, para que consigam ter uma vida mais digna. 

O Projeto Integrar

Tendo como responsabilidade de ser o apoio que essas pessoas têm quando saem das casas que viveram a vida toda, o Projeto Integrar ajuda no sustento, além de incentivar a autonomia pessoal e profissional. 

Atualmente, existem 2 moradias em Curitiba, sendo uma direcionada para homens e outra para mulheres. Nelas, os jovens partilham as responsabilidades, e tem como meta principal o estudo, considerando que os organizadores do Projeto acreditam fielmente na educação como ferramenta essencial para mudar o mundo. 

Dessa forma, o Instituto Moradas do Tempo é uma ponte para ajudar essas pessoas que tanto precisam, mas muitas vezes não são ouvidas. Entre em contato para conhecer mais sobre o Projeto.

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.